skip to Main Content
(44) 3029-5309 der@dernegocios.com.br (44) 99923-4544      

Descubra porque empresas com dívidas podem ser cobiçadas pelo mercado

Descubra Porque Empresas Com Dívidas Podem Ser Cobiçadas Pelo Mercado

Como escrevemos no post Colocar empresa à venda não significa falência, vender não é atestado de que uma empresa esteja falida, mas há quem compre uma empresa endividada, e até em recuperação judicial ou falida.

O atrativo nesse caso normalmente é a força da marca e a possibilidade de obtê-la por valor atrativo. Isso vale para grandes empresas, a exemplo da American Airlines, que chegou a pedir concordata antes de fazer fusão com US Airways, e também pode ser o caso de pequenas e médias empresas, que estão passando por turbulência financeira, mas tem seu público cativo e um reconhecimento na comunidade onde atuam.

Comprar uma empresa com dívidas ou até falida é interessante também pelos seus ativos, por exemplo, bons equipamentos e bons funcionários. Principalmente esse último fator conta muito em favor da empresa porque uma boa equipe dá respaldo ao comprador para fazê-la voltar a crescer.

Se a empresa tem uma boa marca e/ou bons ativos, o novo dono pode assumir a dívida da empresa comprada, injetar dinheiro novo na operação, adotar novas estratégias de condução para fazer a empresa crescer. Depois disso pode até vender a operação com lucro, se for sua intenção.

Ao adquirir empresas com prejuízos acumulados, o sucessor normalmente conta com ganhos tributários, como redução do valor para pagamento dos impostos. Benefício semelhante acontece com relação a dívidas bancárias. Normalmente a instituição financeira, por estar propensa à perda, oferece renegociação e o pagamento pode ser feito pelo sucessor por valor menor do que a dívida real.

Quero comprar uma empresa com dívidas. Como eu faço ?

Se você está procurando esse tipo de oportunidade ou alguma semelhante a esta, caso de uma empresa falida, é importante ter certeza de que o valor atrativo não está escondendo passivos ocultos.

Para evitar o famoso “o barato que sai caro” do adágio popular as áreas trabalhista e tributária da empresa negociada sãos as requerem mais atenção.

  • Na área trabalhista: Verificar se há ou não passivos como ações judiciais de funcionários contra a empresa em andamento que poderão recair sobre o novo dono após a sucessão.

 

  • Na área tributária: Analisar a dívida tributária real da empresa ao verificar se há inadimplência (ou até sonegação) de impostos devidos e/ou tributos obrigatórios desconhecidos da empresa. Qualquer uma dessas situações pode levar a criminalização por sonegação fiscal ou, para evitá-la, onerar o novo dono com essas contas pendentes.

Como e quando verificar esses detalhes

Antes de fechar um negócio o comprador precisa ter acesso aos dados mais detalhados da empresa referentes à negociação, logo, esse tipo de levantamento será feito nessa etapa por meio de uma Due Diligence.

Com bases nesses dados, formaliza-se em contrato as responsabilidade de cada parte, por exemplo, quem vai arcar com o passivo trabalhista existente ou alguma ação judicial posterior a venda, mas referente a operação anterior ao fechamento do negócio. Muitas vezes, o negócio só deve ser fechado mediante apresentação de garantias reais para honrar problemas futuros por parte do vendedor.

Você sabia que mesmo uma empresa que esteja com problemas pode ter muito valor ? Confira esse post: Avaliação de empresas: você sabe quanto valem seus ativos intangíveis ?

Quer saber mais sobre o mercado de compra e venda de empresas ? Acompanhe-nos ou solicite um contato.

Ah, confira também nossos E-books:

Tudo o que você precisa saber sobre Compra e Venda de Empresas

Tudo o que você precisa saber sobre Avaliação de Empresas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top