skip to Main Content
(44) 3029-5309 der@dernegocios.com.br (44) 99923-4544      

Métodos de Avaliação – Conheça as principais formas para Avaliação de Empresas

Métodos De Avaliação – Conheça As Principais Formas Para Avaliação De Empresas

Por D&R Negócios Empresariais – Diversos métodos de avaliação de empresas podem ser utilizadas com o fim de se estabelecer o valor de uma empresa. Não há um modelo de cálculo único e padrão admitido para todos os casos, mas as principais metodologias de avaliação são:

  • Fluxo de Caixa Descontado
  • Avaliação relativa por múltiplos
  • Transações comparadas.

Assim, separamos esse post especialmente para explicar esses principais métodos de avaliação de empresas.

  • Métodos de avaliação – FLUXO DE CAIXA DESCONTADO (FCD)

O Fluxo de Caixa Descontado Livre para Empresa é o método de avaliação mais aceito atualmente. Isso porque é considerado o mais completo e com maior grau de confiabilidade para o mercado. Por meio dele, projeta-se o fluxo de caixa que a empresa pode produzir no futuro e calcula-se, dentro desse horizonte de projeção, a perpetuidade do fluxo de caixa. Essas projeções são feitas a partir de dados relacionados a características financeiras, contábeis, comerciais, operacionais e de gestão do negócio. Assim como, são considerados ativos tangíveis e intangíveis, pontos fortes e fracos, riscos e oportunidades, bem como a realidade do mercado.

Depois, tanto o fluxo de caixa projetado quanto a sua perpetuidade são trazidos a valor presente a partir da uma taxa de desconto. A aplicação dessa taxa permite mensurar o quanto essa empresa, com todas as suas perspectivas, deve valer atualmente.  Chega-se a essa taxa de desconto a partir da mensuração do risco do negócio e da análise do retorno mínimo esperado de empresas do mesmo segmento. São consideradas como parâmetro empresas com capital aberto em bolsa de valores em mercados emergentes como o Brasil que, por isso, divulgam suas informações ao mercado.

Finalmente são somadas a projeção do fluxo de caixa futuro e o valor de sua perpetuidade, ambos trazidos a valor presente. A essa soma são adicionados os encargos de depreciação, no caso de empresas com regime de tributação pelo Lucro Real. E subtraídos os investimentos projetados e a variação da necessidade de capital de giro.  Assim, fecha-se o valor da empresa.

Paralelamente ao valor da empresa, o Fluxo de Caixa Descontado aponta perspectivas do negócio em curto, médio ou longo prazo. Isso a depender do segmento, da precisão e confiabilidade dos números oferecidos pelo empresário. Oferece ainda diretrizes para o desenvolvimento da empresa.

 

  • Métodos de avaliação – AVALIAÇÃO RELATIVA POR MÚLTIPLOS

Consiste em comparar proporcionalmente a empresa avaliada com outras do mesmo segmento, que tem capital aberto em bolsa de valores no Brasil e em mercados emergentes, logo, divulgam suas informações ao mercado.

A comparação é feita a partir de variáveis como o faturamento, o lucro líquido ou o Ebitda, um indicador de uso internacional para avaliação de desempenho operacional do negócio.

O valor da empresa é calculado a partir da análise comparativa dessas variáveis entre as duas realidades, a da empresa avaliada e a daquelas que lhe servem de parâmetro. Assim, se o faturamento e o lucro líquido da empresa avaliada correspondem à metade do valor desses indicadores naquela que lhe serve de base, mensura-se seu valor no mercado proporcionalmente em torno da metade do preço estimado para a empresa com que foi comparada.

Ao se comparar os métodos de Avaliação relativa por múltiplos e o Fluxo de Caixa Descontado (FCD), observa-se que o primeiro não é tão completo quanto o segundo, nem oferece tantas perspectivas quanto o último. Mas tem a vantagem de refletir a realidade do mercado, por isso, geralmente é utilizada em apoio ao FCD.

  •  Métodos de avaliação –TRANSAÇÕES COMPARADAS

Dentre as metodologias de avaliação, a de Transações Comparadas é a que estabelece o valor da empresa a partir da comparação com o valor de venda de outras empresas do mesmo segmento, sejam de capital aberto ou fechado. Trata-se de uma estimativa menos precisa, mas que reflete o que está acontecendo no mercado e, nesse sentido, é igualmente utilizada em apoio a FDC.

Além disso, há ainda outros métodos de avaliação como  Contábil e Liquidação. O primeiro é feito com base na contabilidade e patrimônio líquido da empresa, e não demonstra a realidade dessa. Isso porque fica focado em números do balanço, sem mensurar ativos intangíveis e perspectivas de futuro. Já o Liquidação calcula o valor dos ativos (bens e direitos) da empresa a preço de mercado e subtrai seus passivos (Deveres e Obrigações). Esse último é mais indicado quando a empresa está dando prejuízo e não tem perspectivas futuras de reverter a situação.

Por que os métodos de avaliação de empresas são importantes ?

A determinação do valor das empresas é um fator-chave em diversas situações. E  a avaliação de empresas é uma especialidade bem diferente da avaliação de imóveis ou outros bens. De acordo com Assaf Neto, no livro “Valuation” :

“O processo de avaliação de empresas exige o domínio de conceitos econômicos e financeiros, de técnicas de cálculo e de inúmeros fatores internos e externos à empresa que influem em seu valor econômico, inclusive considerações de natureza subjetiva” (2017, p.182)

Por certo, o tratamento desses fatores condicionantes do valor requer critérios especializados e experiência. E realmente não é tão simples. Só para citar um exemplo: o valor da empresa é o valor de seu futuro, isto é, do caixa que ela pode gerar. E isso é incerto, logo, de alguma forma subjetivo. Mas isso pode ser superado pelas premissas e estratégias estabelecidas pelos métodos de avaliação para se chegar ao valor mais objetivo possível. Isto é, um valor  confiável e defensável, que pode ser aceito como razoável pelos envolvidos e/ou pelo mercado.

Assim, as metodologias de avaliação buscam aumentar a precisão na mensuração do valor da empresa. Ainda que não garantam objetividade total na mensuração do valor, os métodos de avaliação são um norte muito mais seguro do que qualquer estratégia amadora. Afinal,  são pensados especificamente para dar conta das inúmeras variáveis que compõem o valor de uma empresa. Assim como, os métodos de avaliação tem cientificidade e são progressivos, isto é, evoluem, são qualificados. 

Relevância dos métodos de avaliação de empresas no tratamento de dados

As metodologias de avaliação estão qualificadas para dar tratamento lógico aos diversos dados que impactam o valor de uma empresa. Dentre eles, pode-se considerar informações contábeis, gerenciais, operacionais, financeiras e comerciais. Bem como, dados macroeconômicos, setoriais e de mercado.

Normalmente, segundo Neto e Brandão, no livro “Valuation Empresarial”, conjugam-se metodologias de avaliação justamente a fim de aumentar o grau de assertividade. Igualmente Pasin,  Pereira e Martelanc destacam no livro “Avaliação de Empresas” que os métodos de avaliação calculam o valor considerando diferentes cenários com o fim de ser confiável. Geralmente,  são considerados pelo menos três cenários diversos, quais sejam: o otimista, o moderado e o pessimista.

Em síntese, os autores da área são unânimes em dizer que a premissas básica da avaliação é a de se obter um valor (ou uma faixa de valor) justo para a empresa. E os métodos de avaliação conjugados à experiência do avaliador ajudam a dar confiabilidade aos resultados.

 Expectativas de valor do empresário e importância das metodologias de avaliação

De acordo com Pasin, Martelanc e Pereira (2009), a avaliação realizada por consultores especializados com o uso de métodos de avaliação de empresas tende a se mostrar mais objetiva, realista e imparcial. Segundo eles, porque a expectativa de valor do proprietário da empresa tem muitas chances de ser diferente daquela que o mercado considera. Alguns motivos justificam isso, a saber:

  • O laço de apego do empresário com sua empresa é muito forte e pode ser quase uma relação familiar;
  • Empresa representa, muitas vezes, a principal fonte de riqueza e ganho do proprietário;
  • O reconhecimento social de muitos empresários está ligado a situação mercadológica de sua empresa;
  • Empresários são, em geral, otimistas por natureza e, se não fossem, talvez suas empresas nem existiriam;

Em suma, todos esses fatores podem levar o proprietário a ter uma visão irrealista do valor de sua empresa. Normalmente, sobrevalorizando-o. Mas, o contrário também pode acontecer. Por exemplo, a sucessão de derrotas vividas pelo empresário pode agir como fator redutor do valor real. 

Valor de um profissional especializado nos métodos de avaliação

Por isso, a avaliação independente, realizada por profissionais especializadas, tende a ser mais objetiva e imparcial. O consultor de avaliação de empresas sabe operacionalizar os métodos de avaliação. Por consequência, sabe fazer mensurações mais complexas, como a do valor dos ativos intangíveis. A saber: reputação da empresa; fidelidade dos clientes; qualidade do corpo gerencial e dos recursos humanos; know how tecnológico e a marca).

Além disso, esse profissional reconhece como e quando considerar outros fatores na avaliação, como:

  • estoques,
  • contas a receber,
  • ativos e passivos operacionais
  •  valor dos imóveis
  • valor de projetos de investimento

Vale lembrar que:

“O valor do patrimônio líquido reflete o investimento feito pelos sócios durante toda a vida da empresa e o valor dos lucros passados que foram retidos. Quando se avalia uma empresa, o que interessa é a capacidade de geração de resultados futuros, e não o acúmulo de lucro e os investimentos passados. Por essa razão, não se deve acrescentar o valor do patrimônio líquido ao valor dela” (2009, p.7)

Em resumo, a atuação de consultores sérios usando métodos de avaliação de empresas dá ao empresário um valor de empresa credível.

 

DICAS DE LEITURA – Deixamos aqui as referências bibliográficas citadas no texto caso queira consultá-las diretamente para saber mais sobre métodos de avaliação e assuntos relacionados:

ASSAF NETO, Alexandre. Valuation: Métricas de Valor e Avaliação de Empresas. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2017.

CORREIA NETO, Jocildo F.; BRANDÃO, José W. Valuation Empresarial – Avaliação de empresas considerando o risco. Rio de Janeiro: Atlas Books, 2018

MARTELARC, Roy; PASIN, Rodrigo; PEREIRA, Fernando. Avaliação de Empresas – Um guia para fusões e aquisições e private equity. São Paulo: Pearson, 2009

Quer saber mais sobre o assunto? BAIXE NOSSO E-BOOK ! TUDO SOBRE AVALIAÇÃO DE EMPRESAS

Quer falar conosco? Solicite um contato ou uma avaliação !

Outros tipos de avaliação que também fazemos:

 

Av. Bento Munhoz da Rocha Neto, 632 – 5º andar, sala 502 – Zona 07 – Centro Empresarial Átrium – Maringá – PR

(44) 3029-5309

Solicite um contato !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top