skip to Main Content
(44) 3029-5309 der@dernegocios.com.br (44) 99923-4544          

Compra e Venda de Empresas: 6 etapas importantes que você deve conhecer

Compra E Venda De Empresas: 6 Etapas Importantes Que Você Deve Conhecer

O processo profissional de compra e venda de empresas envolve várias fases imprescindíveis para o êxito. Essas etapas estabelecem um caminho mais seguro tanto para quem compra quanto para quem vende. As fases do processo de compra e venda podem ser apresentadas de forma sintética ou mais detalhada. Escolhemos seis etapas para elucidar essa caminhada para a compra e a venda. Confira!

Compra e Venda de Empresas – 6 Etapas Importantes

Fase 1: Preparação

O primeiro passo para a compra e venda de empresas é reconhecer os objetivos do vendedor ou do comprador. Empresas podem ser colocadas à venda por diversos motivos. Às vezes, o propósito é oferecê-la ao mercado para a venda total. Em outras, o empresário busca um sócio para fazer aporte de capital e/ou de know-how numa área específica, como comercial ou administrativo, por exemplo.

Há situações em que se deseja ter um investidor, que normalmente não irá se envolver diretamente no dia a dia de gestão da empresa. Os compradores, por sua vez, também podem ter qualquer uma dessas motivações.

Fase 2: Contato com interessados

São definidas, junto ao cliente (vendedor ou comprador), as empresas adequadas a sua necessidade para verificação da receptividade delas para a negociação.

Especificamente no caso de um negócio à venda, é apresentado ao mercado de modo sintético, por meio de um teaser, espécie de resumo de informações mais importantes, sem revelar o nome da empresa. A identificação e dados mais detalhados são fornecidos apenas aos realmente interessados. Será feito por meio de um documento mais completo, chamado “Book”, enviado após a assinatura de um acordo de confidencialidade. Por meio desse acordo fica estabelecida a manutenção do sigilo durante toda a negociação.

Depois disso, o potencial comprador poderá, inclusive, visitar as instalações da empresa. Naturalmente, mantendo sigilo sobre seus propósitos.

Nessa etapa também ficam definidos os papéis e responsabilidades do intermediador e do cliente, seja o vendedor ou comprador. Ainda que possam ser feitos contatos entre os últimos para esclarecimentos operacionais, o intermediador fica com a responsabilidade de conduzir a negociação (Conheça os riscos de negociar por conta própria).

Fase 3: Memorando de entendimentos

Uma vez amadurecida a intenção de compra e venda, discutem-se propostas até se chegar ao consenso. Na sequência, se dá a assinatura do Compromisso de Intenção de Compra e Venda ou Memorando de Entendimentos.

Nele fica registrado tudo que foi acordado, como o valor da empresa, as condições de pagamento e os termos da negociação; conforme o tipo de compra e venda a ser realizado, entre outros pontos. Quando se trata da venda total, por exemplo, ficam definidas até as condições de entrega do imóvel, utensílios e mercadorias.

Esse documento dá ao comprador o direito de acesso a dados essenciais para o fechamento do negócio, como: operações da empresa, documentações, estoque, etc.

Fase 4: Due Diligence

Nesse momento, pós-memorando de entendimentos, o comprador deve realizar a  Due Diligence. Ou seja, uma auditoria especial da empresa a ser adquirida a fim de confirmar todos os dados oferecidos pelo vendedor. Precisa acontecer antes do fechamento definitivo do contrato de compra e venda. Essa providência é vital e o comprador nunca deve abrir mão dela.

Se o serviço de intermediação foi contratado pelo vendedor, o intermediador não deve realizar a Due Diligence a fim de garantir transparência e ética. Entretanto, será o responsável por ajudar a parte vendedora na entrega dos documentos necessários.

Quando o comprador contrata o serviço, o próprio intermediador pode conduzir essa auditoria se tiver know-how para isso. A Due Diligence pode até ser feita por meio de Data Room, em que as informações da empresa são disponibilizadas fora da sede ou das filiais, Isso para não atrapalhar a rotina e evitar vazamento de informações.

Enquanto se procede essa etapa, o vendedor certifica-se do potencial financeiro do comprador. Buscará referências dele no mercado e fará análises financeira e de crédito.

Fase 5: Oferta final

Confirmadas todas as informações da etapa anterior é realizada a oferta final que pode manter os valores e condições já definidos ou estabelecer novos.

Se a empresa tem potenciais passivos futuros, por exemplo, pode ser necessário realizar o Escrow account, tipo de operação em que parte do pagamento fica aplicado em conta própria destinada a saná-los.

Fase 6: Fechamento do negócio

Feito o combinado, procede-se ao fechamento do negócio. O contrato de compra e venda de empresas precisa refletir o processo de negociação.  O intermediador ou agente de negócios (Entenda a importância dele) deve usar sua experiência para garantir que todos os combinados estejam claros nesse documento, incluindo, as obrigações de ambas as partes pós-fechamento. O cumprimento dessas obrigações deve ser acompanhado pelo intermediador.

Bônus: Pontos críticos em uma negociação

    • Planejamento do processo para dar condução organizada à negociação e ao fechamento.
    • Qualidade do relacionamento: confiança mútua é fundamental;
    • Garantia de confidencialidade
    • Análise de informações para não ser surpreendido pelos “esqueletos que aparecem no armário”.
    • Consciência dos pontos fortes e fracos do negócio;
    • Administração da integração pós-aquisição.

Agora que você já pensou sobre esse assunto, poderá ser muito bom conhecer um de nossos casos. Então separamos esse aqui especialmente para você: Um caso de sucesso ao comprar e vender empresa – a indústria de bicicletas

 

D&R Negócios 44-3029-5309 // Whatsapp 55 44 99234544  // der@dernegocios.com.br

Fale conosco

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top